Saturday, 21 June 2008


Em qualquer aventura o que importa é partir e nunca chegar. É mais ou menos isto que nos diz um dos poemas de Torga. E é isto que importo para mim mesma. Partir. Um verbo que tenho conjugado nestas duas (e meia e um bocadinho, vá lá) décadas de vida. Parti para Londres, e agora parto de Londres. E esta cidade é bastante vaidosa para me permitir viver por aqui: não deixa espaço para competir. Parto em busca do poema da minha vida. E tem sido assim: um sonhar constante, atravessando sinais proibidos, arriscando o risco. Em prol do poema da minha vida: Fui para os bosques viver deliberadamente. Queria viver profundamente e sugar o tutano da vida. E, não, quando morrer, descobrir que não vivi [in Clube dos Poetas Mortos]. Foi quando entendi o significado desta frase que deixei de atender ao barulho vizinho de (alguns) conselhos e ouvir o meu próprio ruído na ânsia do Amor pela Vida.
Gosto de Londres e gostei da sua aventura. Gosto de piccadilly, gosto da catedral de s.paul a piscar-me o olho quando caminho em direcção à universidade, do cemitério escondido frente ao restaurante, onde trabalhei e que ninguém nota, gosto do restaurante onde trabalhei, porque conheci pessoas simpáticas e diferentes, gosto da melodia dos sapatos numa orquestra afinada, que mais nenhuma cidade tem, gosto de Londres ser um poço sem fundo e me dar vertigens, gosto do ritmo e produtividade, dos mercados, gosto de camden e das cusquices da Amy no London Paper, gosto da sommerset house, gosto do rio e greenwitch, gosto dos pubs, não gosto que sejam avessos a música alegre, gosto das meninas meio despedidas a correr pelas noites frias, e sobretudo, quando diziamos mal delas, e elas não sabiam, gosto das 'largers', gosto dos phones no ouvido e caminhar até ao British Museum, gosto da Cultura, da simpatia nos olhares, não gosto da hipocrisia, e vi muita em Londres, gosto de suar no metro e reter a respiração, gosto de não ter que almoçar, gosto da segurança que se sente, apesar de meio mundo dizer que não, gosto do medo das pessoas quanto a mochilas perdidas, gosto deste blog e dos blogs dos meus amigos, gosto de todos os museus, gosto do nevoeiro, não gosto da chuva, e não gosto do nevoeiro em Maio e Junho, gosto das casas, da música, gosto do Estrela e falar sobre "ir ao poste" e dos sete milhões de habitantes, gosto de paninis, gosto da malta a beber às seis da tarde pós-trabalho, gosto de ver toda a gente a ler jornais e a comentar as notícias, gosto da BBC, gosto da rádio em inglês, mas sobretudo gosto do Mike, e da Niamh, e do Rustam, e do Delroy, e do Zé, e da Andreia, e da Sónia, e do Vasco,e sua Maria, e da Ana, e da Jojo, e da outra Ana, e da tate modern, e de atravessar a ponte até à tate modern e sentir um vento que sopra desde o london eye e só termina além da towe bridge. E sei que gosto disto tudo porque já sinto o esboço da saudade a varrer-me o peito.

Gostei, a sério. Mas também gosto...

do meu planeta b612, por isso, acompanhem-me em www.planetab612.blogspot.com

A minha London Collection já faz parte do meu planeta, e de vez em vez, venho até aqui, até vocês em jeito de brisa tuga=)

Até Setembro e até sempre,
Joana

15 comments:

Wask said...

E nós gostamos MUITO de ti!

V&M

jojo said...

E eu gostei muito de te conhecer.
Apesar de seres tripeira és uma gaja à maneira!!! :D
rimou e tudo!!!
lololol


beijinhos da moura que ainda cá fica por mais 44 dias...

Músico Guerreiro said...

Oh :(
Deixei-te ir sem me despedir.
Tambem gostei muito de te conhecer. Manda saudades a nossa terrinha.
Beijos

fary said...

nós já sentimos a tua falta... e londres tb!
bjinhos
z

Paula said...

Gosto de ti :) em Portugal, em Londres ... no Mundo

e sei que o teu sorriso e grande o suficiente pra chegar a toda a parte

cadu1981 said...

é ao ler blogs assim que fico com mais pica para ir para Londres....

Cherry Blossom Girl said...

Adorei ler-te por aqui e vou continuar no B612! Beijoca*

Internal said...

Este teu post de despedida fez-me assim um arrepio na espinha. Muito bom. Beijinhos e boa sorte em Portugal.

Tuga em Londres said...

Ok enganei-me e comentei como internal...:-S desta vez com assinatura.

Deda said...

Eu disse-te quando nos despedimos que estavas proibida de fazer-me ficar com os olhos assim enevoados. Nunca me obedeces. :-(

Bruno Marques said...

Bonito este post de despedida. Resta-me desejar-te boa sorte naquilo que se segurirá na tua vida. E gostei deste blogue.

Lua said...

Eu também gosto de ti! I vou-te seguir no outro lado tb :)

Deda said...

Podes voltar, por favor? Anteontem fui àquele Starbucks à porta do British Museum e, confesso, eu até nem me importava de ser assaltada novamente desde que estivesses lá. Volta, please.

Cromossoma X said...

:) tenho saudadinhas tuas...vou visitar o teu planeta!

Francisco said...

Bom dia Joana Soares. Na divulgação do meu blog vou descobrindo pelo caminho outros igualmente interessantes. Pena ter chegado tão tarde mas mais vale tarde que nunca. Convido a ver a minha galeria e se poder divulgar pelos amigos agradeço.

Cumprimentos

Francisco